sexta-feira, julho 21, 2006

Repositório com Lighttpd e Awstats

Resolvi instalar o Ubuntu em um K6-II 450 com 128Mb de RAM. Eu tenho uma particular atração por K6-II: quando eu me mudei para Boston em 1997, eu comprei um K6-200 assim que cheguei lá e ainda tenho meu notebook K6-366 com 96Mb de RAM. Eu atualizei o desktop umas três vezes em um ano e meio que morei lá. Lembro que na última atualização comprei memórias PC 100 (128Mb) e um HD de 10Gb. A placa de vídeo era uma fantástica Matrox G200, uma das primeiras a ter aceleração no Linux, já que a Matrox era amiga (não sei como está a situação hoje, é tão difícil encontrar Matrox, por aqui).

Mas vamos lá: instalei o Breezy e optei por server (a máquina vai ser uma servidor). A instalação foi sem problemas e me dei ao luxo de fazer um LVM (caso venha adicionar outro HD). O mais legal foi a BIOS identificar o HD de 160Gb como sendo de 8Gb!! O que um linuxer faz nesta hora ?? .... Morre de rir e manda seguir a instalação. Depois de instalado o Breezy, fiz um aptitude update e voltei no dia seguinte.

No dia seguinte (hoje), resolvi montar o repositório: usei os scripts do post anterior e decidi não fazer espelho do cypherfunk e do plf: o do Seveas cobre este pessoal e é mais atualizado. Resolvi fazer um mirror do Edgy também. Vejam no post Criando espelhos do Ubuntu, é tão fácil quanto entrar no vi e dar :%s/dapper/edgy/g e :wq ;)

Para servir o repositório resolvi instalar o lighttpd: "A fast webserver with minimal memory footprint". Simples e rápido

aptitude install lighttpd

Acreditam que já temos o webserver funcionando ??? Eu ainda achei a página inicial e como ele mostra diretórios muito mais bonito que o Apache:

Agora é só colocar os repositórios em /var/www e permitir acessos externos, alterando no /etc/lighttpd.conf

## bind to localhost only (default: all interfaces)
#server.bind = "localhost"


De quebra vamos colocar o awstats para ter estatísticas de acesso.

aptitude install awstats

Adicione a seguinte linha no /etc/lighttpd/lighttpd.conf (procure por alias.url)

alias.url += ("/awstats-icon/" => "/usr/share/awstats/icon/")

O formato do log do lighttpd é um pouco diferente do Apache. Se você não quiser identificar o sistema operacional e o browser, já está pronto mas porque perder a chance de ter um site com 100% Linux e 100% Firefox ;)

Copie o /etc/awstats/awstats.conf para /etc/awstats/awstats.SEU_HOSTNAME.conf (eu usei espelho como hostname). Edite o arquivo criado, modificando as seguintes linhas

LogFile="/var/log/lighttpd/access.log"
SiteDomain="espelho.if.uff.br"
LogFormat="%host %host_r %other %time1 %methodurl %code %bytesd %refererquot %uaquot"


Reinicie o lighttpd:

sudo /etc/init.d/lighttpd restart

e acesse http://SEU_SERVIDOR/cgi-bin/awstats.pl?config=SEU_HOSTNAME

Agora acerte os sources.list dos micros que irão acessar seu servidor :)

UPDATE: a instalação do awstats cria uma entrada no /etc/cron.d só que preparada para o apache. Edite o arquivo /etc/cron.d/awstats para algo como:

0,10,20,30,40,50 * * * * www-data [ -x /usr/lib/cgi-bin/awstats.pl -a -f /etc/awstats/awstats.espelho.conf -a -r /var/log/lighttpd/access.log ] && /usr/lib/cgi-bin/awstats.pl -config=espelho -update >/dev/null

2 Comentários:

Às 21 julho, 2006 21:58 , Blogger J. F. Mitre disse...

Belo post, muito prático e útil.
Obrigado.

Eu só não entendi uma coisa: depois de atualizar o sistema o HD foi reconhecido normalmente ? Digo isso porque quem dita essa regra (tamanho) não é a BIOS ? Se não atualizou ela, como conseguiu os 160 GB ?

Apenas uma nota, o link para o post (aliás, outro belo e útil post) : Criando espelhos do Ubuntu, está errado.

 
Às 21 julho, 2006 22:07 , Blogger Thadeu Penna disse...

Oi Mitre,

obrigado pelas palavras e pro ter reportado o erro e espero que este blog seja útil.

Quanto ao reconhecimento do HD, o processo do kernel do Linux é independente da BIOS: o que é uma boa coisa ;) A única restrição necessária é que a área de boot esteja na área de reconhecimento da BIOS. Este é um detalhe importante que esqueci de colocar no post: eu tenho uma partição pequena (100Mb) para o /boot que fica no início do disco. Depois coloquei o swap e só depois o /.

Em resumo, se o kernel bootar, a BIOS pode ser tão idiota quanto queira que o Linux corrige ;)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial